Cinéclub AFSP: Ciclo Melhor Idade

11 de setembro de 2017 às 13:58

O último ciclo de 2017 do Cineclub AFSP estreia dia 24 de setembro com o tema Melhor Idade e terá exibição do filme E se vivêssemos todos juntos, de Stéphane Robelin.

A escolha do tema dialoga com o debate atual a respeito da vida após os 60 anos, período que coincide com a aposentadoria, mas que com o aumento da expectativa de vida, representa uma nova e longa etapa para as pessoas. A importância da inclusão dos idosos numa sociedade apressada e tecnológica, a idade cronológica x idade social de cada indivíduo, os cuidados necessários com a saúde física e mental, os valores e conflitos de geração são alguns pontos que os filmes propostos procuram abordar.

O ciclo Melhor Idade continua com a exibição dos filmes Os belos dias e Minhas tardes com Margueritte. 

Com ingressos no valor de R$ 8,00, o projeto visa facilitar o acesso do público à cultura francesa, possibilitando a exibição de filmes premiados em festivais internacionais. No valor do ingresso estão inclusos o café da manhã e a sessão de cinema.

Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente a partir da quarta-feira que antecede a sessão, na bilheteria da Reserva Cultural ou pelo site www.veloxtickets.com. Há limite de até quatro ingressos por pessoa e a venda está sujeita à lotação da sala.

Programação

24/09E se vivêssemos todos juntos? (Et si on vivait tous ensemble?)

De Stéphane Robelin

Annie (Geraldine Chaplin), Jean (Guy Bedos), Claude (Claude Rich), Albert (Pierre Richard) e Jeanne (Jane Fonda) são melhores amigos há mais de quatro décadas. Enquanto os dois primeiros e os dois últimos são casados, o do meio é um tremendo solteirão convicto, que não se cansa de aproveitar a vida. Quando a saúde deles começa a piorar e o asilo se apresenta como solução para um deles, surge a ideia de todos morarem juntos. Mas a novidade acaba trazendo a reboque algumas antigas experiências, que irão provocar novas consequências na vida de cada um.

29/10Os belos dias (Les beaux jours)

De Marion Vernoux

Quando decide de aposentar, Caroline (Fanny Ardant) não sabe muito bem como ocupar o seu tempo. Ele pensa em viajar, pensa em conhecer novas pessoas… Até encontrar o jovem Julien (Laurent Laffite), com quem passa uma ótima tarde. Apesar da diferença de idade, os dois iniciam uma relação amorosa. Mas Caroline é casada, e seu marido Philippe (Patrick Chesnais) vai fazer o que for necessário para recuperar sua esposa.

26/11  – Minhas tardes com Margueritte (La tête en friche)

De Jean Becker

 

Quarentas anos e muitos quilos separam Germain (Gérard Depardieu), um cinquentão quase analfabeto, e Margueritte (Gisèle Casadesus), velhinha apaixonada por livros. Um dia, por acaso, sentam ao lado um do outro num banco no parque. Ela recita versos em voz alta, dando a ele a chance de descobrir a magia dos livros, que nunca fizeram parte de sua vida. Margueritte está perdendo a visão e, pelo carinho e afeto que foram criados nessa relação, Germain buscará mostrar que poderá ler para ela.

Com o intuito de difundir a cultura e a língua francesa por meio do cinema francófono, o Cinéclub AFSP propõe três ciclos temáticos no ano, de março a novembro, um domingo por mês. Os ciclos abordem temas atuais que trazem à tona discussões da sociedade contemporânea.