Top 3: Curiosidades sobre Auguste Rodin

10 de novembro de 2017 às 16:41

Por Beatriz Prieto

Este ano é comemorado o centenário de falecimento de Auguste Rodin! A França está em festa com uma série de atividades que homenageiam o escultor, seja em Lyon, no Musée des Beaux Arts, ou no famoso Musée Rodin, em Paris, sem contar outros pontos que abrigam obras do artista, espalhadas por Nice, Grenoble, Strasbourg, Orléans, Nantes, ou seja, por todo o canto. Ele começou a se entusiasmar com arte ainda bem cedo, aos 14 anos, idade em que entrou na École de Dessin et Mathématiques para aprender a parte técnica e de observação dos modelos. Em 1900 já tinha alcançado a fama, procurado por muitas pessoas da alta sociedade depois que participou da Exposição Universal. Conheça 3 faits intéressants de sua carreira em comemoração ao seu aniversário, 12 de novembro:

Já ouviu vários “nãos”

homem-sem-nariz

Escultura L’homme au nez cassé

Rodin recebeu um prêmio por seu desenho ainda na École de Dessin et Mathématiques, também chamada Petite École, e a condecoração o levou a tentar entrar na école des Beaux-Arts de Paris na categoria escultura, na qual foi recusado três vezes. Sua obra L’homme au nez cassé também foi recusada para o Salon de Paris, considerada fragmentada uma vez que o inverno rigoroso acabou por rachar a parte detrás da escultura, que representa a cabeça de um homem. Quel dommage! Depois, em 1875, a escultura foi finalmente aceita no Salon de Paris depois de ser reconstruída.    

Forte presença na Bélgica

bruxelas

Casa do Boulevard Anspach com as cariátides esculpidas por Rodin

Junto do também escultor francês Albert Ernest Carrier-Belleuse, Rodin parte para a Bélgica em 1871, onde se dedica a inúmeros trabalhos de decoração de monumentos históricos no país, a exemplo do Palais de la Bourse, em Bruxelas. Ele também aproveitou a deixa para expor suas obras, e em 1873 se associou ao escultor belga Antoine-Joseph Van Rasbourgh para esculpir as cariátides dos prédios do Boulevard Anspach. Cariátides são figuras femininas esculpidas para servir de suporte na arquitetura, usadas no lugar de colunas. Rodin trabalhou com Rasbourgh no Palais Royal, no Palais des Académies e no Conservatoire royal de musique.

Também se dedicou à pintura

les-fleurs-certo

Uma das ilustrações de Rodin para Les Fleurs du Mal

Além da pintura, Rodin também se aventurou a pintar alguns quadros retratando a floresta de Soignes, na Bélgica, um de seus lugares preferidos para caminhar com Rose, sua primeira companheira. Ele também elaborou algumas litografias que ilustraram o jornal satírico Le Petit Comique. Outra curiosidade é que Rodin chegou a ilustrar, em 1887, uma das obras mais importantes de Charles Baudelaire: Les Fleurs du Mal. Rodin não chegou a conhecer Baudelaire, mas parecia admirar sua obra. A cópia do livro original está disponível no Musée Rodin, em Paris.