Top 5 filmes para entender a Revolução

11 de julho de 2017 às 17:30

Por Beatriz Prieto

O période tumultueuse da Revolução Francesa completa 228 anos na sexta-feira, le 14 Juillet! Alguns diretores usaram do fervor social para compor filmes inspirados nesse momento histórico, entre eles Sofia Coppola, com a fotografia impecável de Marie Antoinette, e Benoît Jacquot, com Les Adieux à la Reine. A seguir você vai saber sobre estes e outros longas que se destacaram ao contar, com liberdade poética e boa direção, a Révolution:

Marie-Antoinette (Sofia Coppola)

A fotografia faz desse filme um dos preferidos no quesito direção de arte. Tons pastéis trazem a delicadeza e a finesse de Marie-Antoinette, ao mesmo tempo que a trilha contemporânea livra o ar sisudo dos tradicionais longas-metragens históricos. Kristen Dunst encara o papel da rainha, cercada de macarons Ladurée e champagne, enquanto a vida revolucionária pulsa nas ruas. Dentro do palácio de Versailles, contudo, a vida é outra, e Marie-Antoinette tem que aprender a desempenhar seu papel de forma descontraída e com maestria para agradar a realeza.

Les Adieux à la Reine (Benoît Jacquot)

A figura central da trama também é a rainha, mas diferente da direção de Coppola, este filme toma ares mais dramáticos, uma vez que é narrado por uma plebéia que conta os bastidores da vida de Marie no palácio. As dores e medos da rainha, interpretada por Diane Kruger, são colocados em xeque, e sua rede de apoio feita de várias mulheres sente o desespero de seu caminho rumo à guilhotina. Sensível, ele é rico em ambientação e foi filmado no Château de Versailles.

La Révolution Française (Robert Enrico)

Certamente um dos filmes mais longos que você terá oportunidade de assistir: são 6 horas dedicadas a esmiuçar, vagarosamente, a história da Revolução até chegar à execução de Robespierre. Dividido em duas partes, sendo uma delas por Robert Enrico e a outra por  Richard Heffron, ele foi filmado para comemorar o bicentenário da Revolução. O elenco é gigantesco, e a obra é uma das mais detalhadas sobre o tema, ideal para ver com o professor de história ao lado.


La Revolution Francaise (1989) por filmow

 

Danton (Andrzej Wajda)

O filme mostra a ascenção e a queda de Georges Jacques Danton, um dos líderes do período, que acabou por perder a cabeça na guilhotina. A interpretação fica por conta de Gérard Depardieu, ainda bem novo. Opondo-se a Robespierre, ele foi Ministro da Justiça e depois deputado, mas seus inimigos políticos acabaram por vencê-lo.


Ridicule (Patrice Leconte)

O longa dirigido por Patrice Leconte levou nada menos de 4 prêmios César na cerimônia de 1997, e tem um elenco que vale a pena ser visto, como Jean Rochefort e Bernard Giraudeau. A história conta a chegada de um novato na corte de Louis XVI, que acaba por tecer um clima desconfortável com suas brincadeiras. As cores da crueldade, da humilhação, da vaidade e da ganância são reveladas no ambiente na nobreza.