Pular para o conteúdo

400 anos de Molière

1 de fevereiro de 2022 às 16:15

Em 2022, celebramos os 400 anos do nascimento de Molière, ou melhor, de Jean Baptiste Poquelin, o mais famoso Escritor, Ator e Diretor francês. Quem foi Molière? Conheça um pouco sobre a vida e obra desse gênio.

 

Jean Baptiste Poquelin, mais conhecido como Molière, nasceu no dia 15 de janeiro de 1622, em Paris. Em 2022, em vários países, programações especiais homenageiam os 400 anos do nascimento desse gênio da literatura francesa. Inovador, Molière foi o único a ser ao mesmo tempo escritor, ator e diretor, uma novidade no século XVII. Ele é o autor francófono mais traduzido, lido e interpretado em todo o mundo. Ele escreveu cerca de 30 comédias em verso e prosa, entre as mais famosas estão: “O Misantropo”, “O Avarento”, “O Doente Imaginário”, “O Tartufo” e “A Escola de Mulheres”.

Francês, a Língua de Molière

Você já deve ter  ouvido que o francês é a língua de Molière. Esta é uma homenagem merecida, afinal as peças de teatro de Molière percorreram o mundo inteiro e tornaram-se embaixadoras da francofonia. Até hoje, os texto de Molière são proclamados nos pequenos e grandes teatros. Com uma linguagem popular, mas ao mesmo tempo extremamente rica, ele elevou o estatuto da comédia, que antes era considerada um gênero menor, e deu um impulso vital ao teatro.

As peças de teatro criadas por ele continuam atuais e relevantes, parecem terem sido escritas nesse século, pois abordam temas contemporâneos, como a tirania, a hipocrisia, o machismo, os dogmas da igreja católica, entre outros. Molière é considerado por muitos um sociólogo por ter conseguido mostrar tão bem as fraquezas humanas e as lutas de classes, com uma linguagem fácil, que todos conhecem e se reconhecem.

A Admiração de Luís XIV por Molière

Pode ser contraditório, mas o principal admirador e patrocinador das peças de Molière era o rei XIV. Apesar das críticas à igreja e à sociedade da época, o rei Sol admirava profundamente a obra de Molière, por isso abria as portas do Teatro do Chatêau de Versalhes para encenar suas peças. A ironia do texto de Molière atraía e fazia rir até mesmo os criticados e os oprimidos. Desde a elite, até as camadas mais populares adoravam o humor e as sátiras de Molière.

O Legado de Molière

Molière morreu em 1673, com 51 anos. Ele passou mal no palco, enquanto interpretava o personagem Argan, na peça “O Doente Imaginário”. Depois de sua morte, Luís XIV criou em sua homenagem a “Comédie Française”, hoje conhecida como a “Casa de Molière”, que fica no Palais Royal, no 1º arrondissement de Paris. No local, há 3 salas de teatro (Salle Richelieu, Vieux-Colombier e Studio-Théâtre), além de uma troupe de atores permanente. Já passaram pela Comédie Française atores e atrizes hoje consagrados(as) como: Pierre Niney, Isabelle Adjani, Laurent Lafitte, Guillaume Gallienne, entre outros.

La Comédie Française ou a Casa de Molière, Paris
La Comédie Française ou a Casa de Molière, Paris

O Texto de Molière

Separamos alguns trechos de peças de Molière, que mostram um pouco do seu talento e inteligência:

 

“Quanto mais você ama alguém, menos você tem que bajular.”
O Misantropo

 

“Por mais que isso a aborreça
caneta, tinta e papel
deve tirar da cabeça.
A ignorância é um escudo.
Num lar realmente honrado
o marido escreve tudo.”
A Escola de Mulheres

 

“Todos os vícios, quando estão na moda, passam por virtudes.”
Don Juan

 

“Coma para viver, não viva para comer”
O Avarento

 

LEIA MAIS: