5 Lugares onde é possível ver a influência francesa em SP

22 de janeiro de 2019 às 13:12

São Paulo comemora 465 anos nesta sexta-feira, 25 de janeiro. A história da cidade é repleta de relações com outros países, devido à grande quantidade de imigrantes que se mudaram para ela ao longo dos anos. Uma das mais presentes é a influência francesa, muito presente na arquitetura e urbanismo de São Paulo. Veja a lista abaixo de alguns lugares onde é possível ver essa relação que nem sempre percebemos:

Bairro do Sacomã

O Bairro do Sacomã possui uma curiosa história com a França. O desenvolvimento do bairro se deu por conta principalmente de dois imigrantes franceses, Henry e Ernest Saccoman. Fabricantes de telhas, eles se estabeleceram na região, que posteriormente foi renomeada em homenagem à família. Muitos prédios históricos da capital, como a Estação da Luz, tiveram telhas dos irmãos utilizadas em suas obras.

saccoman-freres

Parque da Aclimação

Esse parque na região central de São Paulo foi idealizado pelo médico Carlos José Botelho, que decidiu reproduzir ali o Jardin D’Acclimatation de Paris, fundado Louis Bonaparte. No local também foi criado o primeiro zoológico e o primeiro clube de equitação do país. Até hoje o Parque da Aclimação é um dos principais da cidade, contando com ampla fauna e flora preservadas.

parque-da-aclimacao

Museu do Ipiranga

Atualmente em reforma, o Museu do Ipiranga foi inaugurado em 1895 como Museu de História Natural e marco representativo da Independência do Brasil. Ainda que não seja possível entrar no prédio histórico, é possível ver a influência francesa em seus jardins. Eles foram projetados pelo belga Arsenius Puttemans e reproduzem concepções inspiradas nos jardins do Palácio de Versailles.

museu-ipiranga-vista-aerea

Largo do Arouche

Um dos locais mais tradicionais de São Paulo, o Largo do Arouche é conhecido como “Praça das Flores”. No local foi criada uma pequena promenade conhecida há mais de 60 anos por suas floriculturas, inspirada nos mercados de flores parisienses dos anos 1930. Além disso, no entorno da praça fica o primeiro bistrô da cidade, o La Casserole.

largo-do-arouche

Palácio das Indústrias

Com o crescimento industrial de São Paulo no início do século passado, surgiram projetos de reurbanização inspirados na tendência da “Belle Époque”. Entre os empreendimentos estava esse palácio, que foi construído pelo arquiteto francês Francisque Couchet. Hoje, o edifício abriga o Museu Catavento, que promove exposições sobre ciência e meio ambiente com um enfoque nas crianças e adolescentes.

palacio-das-industrias

LEIA MAIS: