Pular para o conteúdo

Top 3 escritores influenciados pela obra de Flaubert

31 de agosto de 2016 às 17:00

Precursor do nouveau roman, Gustave Flaubert é referência para o movimento Realista na literatura. Embora ainda guardasse a herança lírica do Romantismo, o autor de Madame Bovary foi influenciado pelo estilo livre de escritores como Rabelais e Molière, além da imprensa escrita – a qual ele criticava com furor. Ele repercutiu a importância de elementos como a pesquisa e documentação, a descrição minuciosa e a recusa das facilidades romanescas, introduzindo a ironia no foco narrativo. Antes de Flaubert, o estilo não era um dilema para os escritores e tal prática permeia o trabalho de grandes nomes da literatura mundial. A seguir, a Aliança Francesa de São Paulo escolheu três escritores influenciados pela obra de Gustave Flaubert.

livros_flaubert_biblioteca

Vladimir Nabokov
O romancista russo Vladimir Nabokov era um admirador de Madame Bovary e trabalhou a obra com seus alunos das Universidades de Wellesley e Cornell, nos Estados Unidos. O autor de Lolita admirava o estilo clínico de Flaubert e a maneira como ele tratava questões polêmicas de modo poético em meio às descrições sobre a sociedade burguesa da segunda metade do século XIX.

Ernest Hemingway
Para alguns críticos, a maneira como Flaubert descrevia a violência urbana em Educação Sentimental influenciou o modo como o norte-americano Ernest Hemingway escrevia sobre a guerra. Quando jovem, Hemingway trabalhou sua escrita lendo obras de grandes autores e admirava a disciplina do mestre francês. Durante seu início de carreira, Hemingway mantinha uma escrita clara e direta, assim como Flaubert. Com o tempo, o autor de Por quem os sinos dobram se tornou meticuloso, escrevendo e reescrevendo passagens de seus livros até que a cadencia soasse perfeita para seus olhos e ouvidos.

Eça de Queirós
Assim como Flaubert, o português Eça de Queirós era um crítico da sociedade burguesa, expondo vícios institucionais como em O Crime do Padre Amaro ou tratando a decadência de famílias tradicionais como em Os Maias. A influência mais evidente de Flaubert sobre Eça de Queirós aparece em O Primo Basílio, que, assim como em Madame Bovary, traz a temática do adultério. Por fim, Eça também praticava o estilo sóbrio, com passagens simples e claras.

Quer ler mais sobre Madame Bovary e Educação Sentimental? Acesse o Catálogo Online de nossa biblioteca Claudie Monteil e faça um empréstimo das obras. Bonne lecture!