3 motivos para se inspirar na artista Camille Claudel

7 de dezembro de 2018 às 17:59

A vida da escultora Camille Claudel foi muito turbulenta. Desde jovem ela sofreu para conseguir seguir sua vocação artística, por conta do machismo da sociedade francesa no final do século XIX. Atualmente ela é considerada uma das escultoras fundamentais do mundo, com um museu dedicado à sua obra, o Musée Camille Claudel.

Início da carreira

No início dos seus estudos ela foi barrada de entrar na École des Beaux Arts, pois na época mulheres não eram aceitas na instituição. Mesmo assim, ela perseguiu seu ideal de estudar artes na Académie Colarossi, um dos únicos espaços que aceitavam mulheres. Em 1882 ela conseguiu montar um estúdio com outras mulheres para produzir suas primeiras esculturas.

camille-escultura

Luta pelo reconhecimento

Em 1884, Camille iniciou um difícil relacionamento com Auguste Rodin, que era seu mentor e ao mesmo tempo seu amante. O relacionamento dos dois terminou em 1892, mas mesmo assim, a reputação dela sempre ficou associada à imagem do escultor. Somente depois de sua morte, Camille recebeu o devido reconhecimento e atualmente é considerada um gênio da escultura pelos críticos de arte, representando uma revolta contra os padrões estabelecidos para as mulheres no mundo da arte.

Biografia de Camille

Camille terminou sua vida internada por sua família em um hospital psiquiátrico, muitos questionam se ela realmente possuía algum problema mental, já que a direção do hospital declarou várias vezes que a artista poderia voltar ao convívio social. Dois importantes filmes franceses recontam a história da vida de Camille Claudel: Camille Claudel (1982), que mostra a relação dela com Rodin, e Camille Claudel 1915 (2013), que aborda sua polêmica internação psiquiátrica.

LEIA MAIS:

TOP 3: CURIOSIDADES SOBRE AUGUSTE RODIN
TOP 5: FILMES SOBRE ARTISTAS PLÁSTICOS
PATRIMÔNIO NA FRANÇA: QUAIS SÃO AS AÇÕES DE PROTEÇÃO?