Pular para o conteúdo

Top 5: Casas de escritores franceses abertas para visitação

9 de abril de 2019 às 18:34

Os escritores franceses povoam a história da literatura. Atravessando fronteiras, os grandes clássicos escritos por lá são incontornáveis nas prateleiras das boas bibliotecas. Devido a essa relevância mundial, cada vez mais as turistas literários tem buscado conhecer o passado desses autores geniais. Por isso, diversas casas de escritores como Alexandre Dumas, Victor Hugo e Balzac, se tornaram roteiros turísticos inhabituels.  Nesses passeios você pode detectar as relações entre o estilo de vida dos escritores e suas obras. Veja algumas das maisons des écrivains que estão abertas para visitação e planeje sua próxima viagem!

 

Émile Zola

zola

Se você for visitar o vilarejo de Médan, aproveite a oportunidade para descobrir a casa em que Émile Zola viveu de 1878 a 1902. Ela pôde ser comprada ao sucesso de seu romance L’Assommoir. Foi aqui que ele mais tarde escreveu seus outros romances e levou uma vida pacata. Aqui você pode programar sua visita ao local

Alexandre Dumas

dumas

Este palácio suntuoso e empoleirado em uma colina foi residência do escritor Alexandre Dumas. Ele comprou em 1846, e a inspiração foi o château do Conde de  Monte Cristo, um de seus personagens mais famosos. Três anos depois da aquisição, Dumas estava cheio de dívidas e foi forçado a vender a casa.

Stéphane Mallarmé

mallarme

Nascido em 1842, o poeta entrou para a história como um dos principais nomes da renovação poética ao final do século XIX. Seu sustento vinha de seu trabalho como professor de inglês, seu “ganha pão obrigatório”, mas sempre manteve sua atividade poética. Atualmente, sua casa às margens do Rio Sena se tornou um museu. Além dela, ele também possuía uma casa na rue de Rome, no 17º arrondissement de Paris.

Honoré de Balzac

balzac

Se você acha que tem uma vida agitada, espere para conhecer a de Balzac. Além de sua atividade como escritor, ele precisou passar um tempo foragido de seus credores sob o pseudônimo “Mr. Breugnol”. Por sete anos ele usou essa estratégia, enquanto morava nessa casa no 16° arrondissement, com vista para a Torre Eiffel.

Jean-Jacques Rousseau

rousseau

Vindo de Genebra, na Suíça, o filósofo e escritor Jean Jacques Rousseau se estabeleceu em Paris. Em 1757 ele se muda novamente,  dessa vez para Petit Mont-Louis, apelido para sua residência em Val d’Oise. Ele decidiu fugir da metrópole em busca de tranquilidade para escrever. Tanto que cinco anos mais tarde, em 1762 ele sai de lá com sua obra mais famosa, O Contrato Social, publicada.

 

LEIA MAIS: