Pular para o conteúdo

Emily em Paris: o que a série mostra é real ou é clichê?

28 de outubro de 2020 às 12:30

Uma nova série com Paris de fundo é o que estávamos precisando nessa fase de confinamento, n’est-ce pas? Afinal, ver cenários da cidade luz em um contexto de diversão e art de vivre faz bem para quem ama o tema.

A protagonista da nova série da Netflix chega na cidade mais visitada do mundo sem falar o idioma e sem conhecer elementos da cultura francesa. Com ela, vamos descobrindo como é viver na França, porém, será que as situações vividas por Emily são fake ou realistas?

Aqui na Aliança Francesa, além de termos professores franceses, uma parte da equipe já teve a oportunidade de visitar e até mesmo de morar na França, por isso contamos aqui o que a série retrata com fidelidade e o que soa mais como ficção.

Attention! Contém spoilers 😉 Allez-y

Santé!

Muitas cenas retratam o hábito de beber vinho ou champagne em horários inusitados, até mesmo antes do almoço.

Um aperitivo pode até ser comum quando se almoça em um restaurante, mas basta. Em uma metrópole como Paris, não sobra muito tempo para longos almoços regados a vinho ou champagne. Aliás, o champagne (só tem esse rótulo as bebidas originárias da região de Champagne) é um produto mais caro, consumido principalmente em momentos de celebração. Já uma garrafa de vinho para compartilhar durante o jantar já é mais comum nas refeições de família ou entre amigos.

Pas possible!

Quando Emily e sua amiga Mindy repetem a expressão pas possible ao se referirem à negativa dos franceses para resolver algo, tem um fundo de verdade. Diferente do nosso jeitinho brasileiro, na França, situações de improviso são evitadas. Por outro lado, práticas que favoreçam o consumidor estão bem estabelecidas.

Por exemplo: Posso comprar algo, me arrepender e pedir o dinheiro de volta dentro de um prazo fixo? Oui!

Posso pegar a cadeira de uma pilha em um café e me sentar 15 minutos antes do local fechar? Non!

Bonjour!

Iniciar uma conversa com um bonjour é altamente recomendado. Imagine alguém chegando em seu local de trabalho e pedindo uma informação diretamente em outro idioma? No mínimo você vai dizer que só fala português. Por que na França seria diferente? Embora seja uma cidade internacional, com muitos estrangeiros, falar francês vai fazer toda a diferença. Baixe aqui nossos e-books e aprenda expressões básicas em francês.

Precisamos falar sobre a Camille e todas as investidas dos homens franceses…

A Camille é uma fada encantada! Muito dificilmente, em uma cidade com milhões de pessoas, alguém vai abordar você tão gentilmente sem que você solicite ajuda. Já a questão do assédio, tanto na rua como no trabalho, também acontece, mas os franceses se mostram mais comportados publicamente. O episódio #metoo também é um tema altamente discutido socialmente, e não ignorado como um exagero norte-americano como a série faz parecer.

Comida

Quando a Emily fica felizona com um pain au chocolat… olha, entendemos! A boulangerie na França é realmente uma arte! Já em Paris, é muito fácil achar restaurantes com menu em inglês, com opções como bife + batata frita. Na cidade que mais recebe turistas em todo o mundo, seria difícil não ter cardápios em inglês, e refeições que agradem o paladar geral.

Eles são maus…

Não é bem assim. Os franceses são diretos, o que pode soar rude para quem está acostumado com a cultura do “quebrar o gelo”. Não tem meia conversa. Se você se informar e souber se expressar, principalmente em francês, tudo vai dar certo! Uma curiosidade é que, até na hora de brigar, eles são bastante polidos, não gritam e mantêm o tratamento madame ou monsieur ao se referir à pessoa.

 

VEJA MAIS:

+ TOP 5: SÉRIES FRANCESAS PARA ASSISTIR NA NETFLIX
+ MOTIVOS PARA ASSISTIR À SÉRIE DIX POUR CENT
+ TOP 5: INFLUENCIADORES FRANCESES PARA SEGUIR