Pular para o conteúdo

Top 5: Filmes com temática LGBTQ+ em francês para ver no Mois des Fiertés!

17 de junho de 2019 às 13:49

Junho é o Mois des Fiertés, para celebrar preparamos uma lista de Filmes com temática LGBT em francês!

As lutas sociais travadas pela comunidade LGBTQ+ tem conquistado um espaço cada vez maior na sociedade. O mês de junho ficou conhecido como o mês do orgulho LGBTQ+ (mois des fiertés, na França). Neste ano, a Parada do Orgulho LGBT 2020, considerada uma das maiores do mundo inteiro, foi adiada para novembro devido ao Coronavírus. Mesmo assim, preparamos uma lista de filmes com essa temática para celebrar o orgulho e a diversidade enquanto exercita seu francês!

Tomboy

Com muita sensibilidade, esse filme acompanha um processo de florescimento da pequena Laure, que questiona sua própria identidade de gênero. Sua família se mudou há pouco tempo e, com isso, ela não conhece os vizinhos. Um dia ao sair na rua ela é confundida com um menino e aceita a confusão dizendo que seu nome é Mickaël. A partir de então ela leva uma vida dupla, já que seus pais não sabem de sua falsa identidade.

Azul é a cor mais quente

Lançado em 2013, esse filme se tornou uma febre na França e no mundo todo. Adèle (Adèle Exarchopoulos) é uma garota de 15 anos que descobre, na cor azul dos cabelos de Emma (Léa Seydoux), sua primeira paixão por outra mulher. Sem poder revelar a ninguém seus desejos, ela se entrega por completo a este amor secreto, enquanto trava uma guerra com sua família e com a moral vigente.

120 batimentos por minuto

No início dos anos 1990, o grupo ativista Act Up está intensificando seus esforços para que a sociedade reconheça a importância da prevenção e do tratamento em relação a Aids. Recém-chegado ao grupo, Nathan (Arnaud Valois) logo fica impressionado com a dedicação de Sean (Nahuel Pérez Biscayart), apesar de seu estado de saúde delicado. O filme é emocionante e retrata um momento pouco conhecido da história recente da França!

Mathias et Maxime

Filme quebequense do premiado diretor Xavier Dolan, conhecido por seus filmes que abordam o mundo LGBTQ+. Os dois protagonistas, perto de completar 30 anos, viajam com os amigos de infância para uma casa de campo. Os dois topam fazer parte das filmagens de um curta-metragem experimental, sem saber que para isso terão que se beijar diante da câmera. Depois disso, o filme acompanha os impactos desse gesto, que transforma a relação dos dois. Mathias et Maxime foi exibido na mostra competitiva do Festival de Cannes em 2019.

Chansons d’Amour

Lançado em 2007, esse filme do diretor Cristophe Honoré renovou o gênero musical em francês. Nele nós acompanhamos a história do jornalista Ismaël, com o jovem galã Louis Garrel em início de carreira. Ele que namora Julie e vive um romance a três com Alice. Sua relação será interrompida por uma tragédia e a trama muda de rumo quando ele conhece Erwann, rapaz que mostra um lado até então desconhecido de Ismaël. Toda a narrativa é acompanhada por músicas criadas por Alex Beaupain, que dão maior profundidade aos sentimentos mostrados na tela

 

Dica Extra: Un Chant d’Amour

Este é o único filme do escritor francês Jean Genet, feito em 1950, e chocou as autoridades, sendo proibido por vários anos. O enredo se passa em uma prisão francesa, onde dois presos em celas germinadas passam a se relacionar, dividindo cigarros e tocando a parede que os separa. A relação incomoda o guarda, que sente ciúmes e entra em uma das celas para agredir um deles. A obra tem cenas explícitas e forte conotação sexual. É possível ver o filme completo aqui.

un chant d'amour

LEIA MAIS: