Patrimônio na França: quais são as ações de proteção?

5 de setembro de 2018 às 17:50

A tragédia do recente incêndio no Museu Nacional no Rio de Janeiro, que guardava um acervo de mais de 20 milhões de itens, mobilizou o mundo e acendeu um alerta quanto à importância de promover iniciativas de preservação de nosso patrimônio histórico.

A França já se prontificou a colaborar com a reconstrução e recuperação do museu, inclusive com uma declaração do Presidente Emmanuel Macron se comprometendo a enviar especialistas que auxiliem o Brasil nessa missão.

À frente dos países que mais recebem turistas no mundo, a França mantém políticas consistentes de conservação, mesmo porque trata-se de um motor da economia interna. A seguir, listamos algumas inciativas que o l’Hexagone emprega:

Loto du Patrimoine

Neste ano, a França lançou a loteria Mission Patrimoine, uma proposta que visa arrecadar anualmente entre 15 e 20 milhões de euros por meio da venda de raspadinhas. Os jogos terão as imagens de monumentos do país que necessitam de reformas e restauros. Cerca de 270 locais já foram listados e toda a arrecadação da loteria será revertida para a manutenção deles.

Journées du Patrimoine

Outra proposta importante, promovida pelo governo francês, são as Jornadas Européias do Patrimônio. Criada em 1984, a iniciativa abrange atualmente em cerca de 50 países europeus. A ideia é abrir para visitação gratuita, monumentos, instituições, prédios públicos e museus que nem sempre recebem o público geral.

O evento acontece anualmente e está previsto para os dias 15 e 16 de setembro de 2018. Na França, participam das Jornadas aproximadamente 17.000 monumentos e instituições. Os organizadores também disponibilizam o mapa completo com os locais envolvidos na ação.

Reconhecimento da Unesco

A Unesco é responsável por reconhecer os patrimônios mundiais, que devem ser protegidos. O país está na quarta posição entre aqueles com mais sítios reconhecidos, sendo 44 locais oficiais, entre eles o Palácio de Versalhes, a Pont du Gard e a vila de Saint-Emilion. Fazer parte da seleção oficial é um fator que impacta na escolha do turista ao decidir um destino para as férias.

Além disso, a sede da Unesco fica localizada em Paris e sua atual Diretora-geral é a francesa Audrey Azoulay, o que mostra a boa relação do país com essa instituição.

Palácio de Versalhes, um dos mais antigos patrimônios mundiais reconhecidos pela Unesco
Palácio de Versalhes, um dos mais antigos patrimônios mundiais reconhecidos pela Unesco

LEIA MAIS