Qual a importância do chef francês Paul Bocuse para a culinária mundial?

8 de fevereiro de 2019 às 14:50

No dia 11 de fevereiro, o chef francês Paul Bocuse comemoraria seu aniversário. Falecido em 2018, ele foi uma das figuras centrais da culinária mundial, sendo considerado o cozinheiro do século pelo guia Gault et Millau e pelo Culinary Institute of America. Veja alguns dos feitos do chef que mostram sua importância mundial:

Receita presidencial

Talvez sua receita mais famosa, a Sopa VGE foi eternizada como um dos pratos mais elegantes já criados. A receita foi feita em homenagem ao ex-presidente francês Valéry Giscard d’Estaing que lhe concedeu a medalha da Legião de Honra, uma das mais altas honrarias do país. Composta de trufas negras ela foi  servida pela primeira vez no Palácio do Eliseu, em Paris.

paul-bocuse-vge

Marketing pessoal

Outra importante característica de Bocuse foi seu esforço para desmistificar a imagem do chef. Graças a ele foi deixado de lado o mito do cozinheiro arrogante. Ao longo  dos anos de trabalho ele foi sempre considerado generoso por sua equipe e clientes. Isso pôde ser comprovado no momento de sua morte, quando pipocaram nas redes sociais, inúmeras fotos com Paul Bocuse.

Referência para os mais jovens

Paul Bocuse sempre buscou se aproximas dos outros jovens cozinheiros. Na sua cozinha já trabalharam chefs do calibre de Alaind Ducasse, Jean-Georges Vongerichten e Daniel Boulud, entre diversos outros. Essa vocação por ensinar motivou a criação do Instituto Paul Bocuse, em 2002, uma das mais importantes escolas de gastronomia e hotelaria no mundo, sediada em Lyon.

institut-paul-bocuse

Relação com o Brasil

O chef também teve um papel importante na difusão da cultura francesa e das gastronomia no Brasil. Nos anos 70, um de seus discípulos, Laurent Suaudeau, veio para cá por indicação de Bocuse para trabalhar no Rio de Janeiro. Claude Troisgros, chef e apresentador de tv, também veio morar e trabalhar aqui graças ao mestre. Ambos trouxeram conceitos da nouvelle cuisine idealizada por Paul Bocuse, para o Brasil. Esse foi um marco na culinária brasileira, que passou a ter cada vez mais talentos inovadores.

 

LEIA MAIS: