Plurilinguismo: a vantagem de falar mais idiomas

11 de setembro de 2018 às 19:02

Influente por suas ações culturais e valores, a França tem se mantido como referência em sociedades diversas. Se na Belle Époque, da segunda metade do século XIX até o início da primeira Guerra Mundial, o país era o lar de artistas e intelectuais, hoje a França segue como modelo em áreas como o design, moda, gastronomia, tecnologia, entre outros.

Em decorrência desse cenário, a língua francesa sempre exerceu fascínio mundial e ainda é vista como “a mais bela”, além de ser o idioma oficial da diplomacia. Porém, diante da expansão do inglês, com sua força econômica, o francês ganha outra dimensão, pois se valoriza com o conceito do Plurilinguismo.

Trata-se de uma mentalidade atual, cuja proposta é valorizar o aprendizado de diversas línguas, deixando de lado a confrontação com o inglês. Nesse sentido, entende-se a importância de se dominar mais idiomas para se comunicar com diferentes povos e culturas.

Diferencial no mercado de trabalho

Ao pensar no aprendizado de uma nova língua, um dos primeiros itens na balança é o mercado de trabalho. De acordo com Leonard Orban, primeiro comissário europeu para o plurilinguismo, “saber mais de uma língua pode ser uma grande vantagem competitiva”.

Um exemplo que ele coloca são os casos de redução no número de empregados nas empresas. Em geral, aqueles que falam mais idiomas conseguem se manter em uma empresa por mais tempo. Essa diferença foi quantificada na Suíça, onde os falante de mais de um idioma tem em média 2,35 vezes menos chances de perder seus empregos.

Outro caso é o Canadá, onde saber mais de uma língua se tornou um importante diferencial. Em média, aqueles que sabem outra língua além do inglês ganham um suplemento de renda que varia de 13,7% a 14,1%.

Intercâmbio cultural

Se por um lado a diversidade linguística no mundo pode parecer um obstáculo na comunicação, por outro ela também é uma alavanca para multiplicar visões de mundo. Unir essas diferentes perspectivas é um dos desafios, mas também uma das oportunidades do plurilinguismo.

Se o inglês, mais do que nunca se estabelece como língua base para a comunicação nas áreas da cultura e ciência, o conhecimento excede essa base, e tendo contato com outros idiomas, é possível compreender muito mais abordagens e expressões.

Relevância do francês

Nesse cenário, o francês desponta como uma língua relevante para se investir desde já. Falado nos cinco continentes, ele carrega consigo uma importância cultural ligada a sua história. O crescimento do número de falantes do francês no continente africano é um indicador dessa tendência.

Atualmente, o francês é a quinta língua mais falada no mundo, mas existem estimativas de que o crescimento do idioma o coloque na segunda posição até 2050, ultrapassando o chinês e o espanhol, ficando atrás apenas do inglês.

LEIA MAIS: