Pular para o conteúdo

Quem foi Louis Pasteur e qual a sua importância no estudo das vacinas?

26 de janeiro de 2021 às 11:00

Louis Pasteur mudou a medicina

A pandemia da COVID-19 mostrou ao mundo a importância das vacinas para a erradicação e controle de vírus mortais. As vacinas atuais contra a COVID-19 foram desenvolvidas em menos de um ano, um tempo recorde! Neste momento histórico, não podemos deixar de pensar nos primeiros cientistas que acreditaram na vacina e desenvolveram os estudos iniciais sobre o assunto. É o caso do cientista francês Louis Pasteur. Vamos conhecer um pouco mais sobre ele?

Cientista notável e apaixonado pela ciência

Louis Pasteur nasceu em Dole, na França, em 27 de dezembro de 1822. Em 1843, Pasteur iniciou a Escola Normal Superior, em Paris, onde mostrou interesse pela química. A partir de 1848 direcionou suas pesquisas para a área da microbiologia, desenvolvendo trabalhos sobre os micro-organismos.

Incansável e apaixonado pela ciência, ele não hesitou em cruzar a França para perseguir suas teorias ou para resolver os problemas agrícolas e industriais colocados pelas doenças infecciosas.

Através de seus estudos, ele descobriu que micro-organismos como germes, bactérias, vírus eram os maiores causadores de diversas doenças, mas que existiam maneiras de evitar sua propagação. Graças a Pasteur, surgem as primeiras noções de esterilização, assepsia e pasteurização (nome em homenagem ao cientista).

Pasteur enfatizava a importância de práticas higiênicas como: ferver ou filtrar a água, lavar e armazenar adequadamente os alimentos, evitando a contaminação por bactérias patogênicas.

Isso parece óbvio hoje em dia, mas na época foi uma grande evolução, pois mudou o comportamento diário das pessoas, a produção agrícola, além de introduzir métodos de esterilização nos centros hospitalares, onde a mortalidade era altíssima.

A contribuição de Pasteur para a produção de vacinas

Louis Pasteur foi determinante para a criação das primeiras vacinas. Ele é considerado uma referência na área da imunização por se dedicar ao estudo das doenças infecciosas (agentes microbianos), sua prevenção (assepsia) e sua profilaxia por imunização (vacinação).

instituto_pasteur_paris
Instituto Pasteur em Paris

Através de suas pesquisas, Pasteur conseguiu identificar o vírus transmissor da raiva e desenvolveu a primeira vacina antirrábica. Em 1885, uma criança de 9 anos, que havia sido mordido por um cachorro, tomou a primeira vacina antirrábica.

A descoberta trouxe a consagração definitiva dos trabalhos de Pasteur e propiciou a criação, em 1888, na cidade de Paris, do Instituto Pasteur, um dos mais importantes centros mundiais de pesquisa científica.

O legado de Pasteur pelo mundo

Atualmente, o Instituto Pasteur emprega 23 mil pessoas e está presente em 25 países, inclusive no Brasil, onde há uma unidade na cidade de São Paulo. Louis Pasteur faleceu em 1895, em Marnes-la-Coquette.

 

LEIA MAIS:

VOCÊ CONHECE A DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM E DO CIDADÃO?

+ 6 FILÓSOFOS FRANCESES MAIS IMPORTANTES PARA CONHECER O PENSAMENTO MUNDIAL!

+ TOP 5: FRANCESAS QUE LUTARAM PELOS DIREITOS DAS MULHERES